Quarta-feira, 25 de Outubro de 2006

...Básico...solfejo...

SINAIS MUSICAIS
Os símbolos escritos sobre a pauta de cinco linhas chamada pentagrama são os sinais musicais.Os sinais principais são as NOTAS,as CLAVES,as PAUSAS e as ALTERAÇÕES.Estes sinais podem colocar-se sobre uma linha ou entre duas.Muitos outros sinais são utilizados na escrita musical alterando as própias notas ou a forma de tocá-las.Para facilitar a escrita e evitar encher uma partitura com peças repetitivas,utilizam-se sinais de repetição como a dupla barra com 2 pontos,os sinais de saltos ou as abreviaturas como D.C (Da Capo).O "movimento" (o Ar)de uma peça musical é a velocidade à qual deve ser interpretada.Designar-se-á o movimento com palavras italianas que vão da LARGO (movimento lento)a PRESTO (movimento rápido),passando por LENTO,ADAGIO;ANDANTE,ANDANTINO,MODERATO,ALLEGRETO e ALLEGRO.Outros sinais como os pontos,pontos alongados ou acentos,situados sobre as notas,indicam como se tocará essa nota em particular (som "pesado" ou pelo contrário "seco e destacado".Umas letras ou palavras como a "p" ou a "f",indicar-nos-ão com que força deve interpretar-se a peça musical "p" indica "piano" (doce) "pp" indica "pianíssimo" (muito doce),pelo contrário "f" indicará "forte" e "ff" indicará "fortíssimo" com umas linhas que se abrem ou fecham,se tocar cada vez menos forte ou ao contrário

COMPASSOS
Na música escrita qualquer sucessão de batidas regulares tocadas com velocidade fixa podem dividir-se em fragmentos.cada fragmento cada fragmento chama-se "compasso" e contém um certo número de partes ou pulsações.Toda a peça musical escrita deve ter no princípio dois números,escritos um sobre o outro,indicando quantas partes tem cada compasso (número superior)e o valor de tempo de cada parte (núemro inferior).O tipo de compasso mais simples é o 2/2 (dois por dois) com duas partes do valor de uma semínima.O ritmo dos compassos de baixo são os mesmos que os de cima,mas terão o dobro dos compassos.Num compasso pode tocar-se qualquer combinação de notas ou pausas sempre que o valor temporal total for igual ao do número de partes indicado no princípio.O "Andamento" de uma peça musical é a velocidade de execução.É indicada com palavras italianas ou com uma cifra que indica o número de partes ou semínimas por minuto.Assim,a cifra 60 indica que uma semínima durará 1 segundo (60 por minuto).

NOTAS
A posição vertical de uma nota num pentagrama indica a sua tonalidade;quanto mais alta for a nota,mais acima se coloca no pentagrama.Podem acrescentar-se linhas curtas se a peça a escrever assim o exigir.É importante saber que para facilitar a leitura da música para Guitarra,se escrevem notas uma oitava mais altas que a sua tonalidade real.O registo de uma Guitarra (as notas que se podem tocar) varia se for clássica,acística ou eléctrica.As notas mais agudas chegam ao SI ou Dó# para as acústicas e ao MI para as eléctricas de 24 trastos.Existem sete notas diferentes (Dó-Ré-MI-Fá-SOL-Lá e SI)e o intervalo entre duas notas do mesmo nome chama-se OITAVA.As notas lêem-se da esquerda para a direita e o seu valor no tempo é indicado modificando o seu desenho.Nos países de língua inglesa utilizam-se letras para indicar a tonalidade de uma nota A-B-C-D-E-F-G,correspondem a Lá-Si-Dó-Ré-MI-Fá-SOL.Por razões históricas começa-se pelo Lá,o Dó corresponde a C .Embora existam só sete notas,uma oitava compões-se de 12 intervalos iguais,as outras cinco notas (correspondentes ás teclas pretas de um piano) chamam-se acidentais e representam-se numa partitura com uns sinais adicionais chamados "alterações".

DURAÇÃO
É necessário saber 3 coisas sobre uma nota:a sua tonalidade,quando devemos começar a tocá-la e quanto tempo deve durar.Existem 7 valores de duração de uma nota,desde a "semibreve" (que dura mais) até a semifusa (a mais breve).Mas a sua duração real depende do andamento e compasso da peça musical.Uma nota semibreve num tema de andamento lento durará mais do que uma semibreve num tema rápido.Todas as notas são multiplos simples uma da outra.Duas mínimas equivalem a uma semibreve,duas semínimas a uma mínima,etc.Pelo que uma semibreve equivale a 64 semifusas.A ciffra inferior do compasso 4/4 corresponde a uma semínima (quarta parte de uma semibreve)e a de um compasso 5/8 a uma colcheia (oitava parte de uma semibreve).Se uma nota estiver seguida de um ponto,o seu valor de tempo aumentará metade.Por exemplo,uma mínima com ponto equivale a uma mínima mais uma semínima.Pode-se também aumentar-se a duração de uma nota utilizando uma ligadura,que é uma linha curva que junte duas notas da mesma tonalidade.Duas brancas ligadas equivalem a uma semibreve.Uma mínima ligada com uma semínima dura o equivalente a uma mínima com ponto ou três semínimas


CLAVES
No começo de cada pauta de cinco linhas,coloca-se uma clave que nos indica a posição das notas no pentagrama.A clave de SOL é a mais conhecida e indica que o SOL se situará acima da segunda linha a partir de baixo.A clave de Fá serve para escrever notas mais baixas e situa o Fá acima da quarta linha.Existe uma terceira clave chamada Dó ou UT,que já não se utiliza.Muitas partituras são compostas por várias pautas que têm cada uma a sua clave em função do instrumento a tocar.A guitarra não necessita mais de uma pauta na clave de SOL,o baixo tem uma em clave de Fá,mas o piano necessita de uma em SOL e outra em baixo em Fá.

ALTERAÇÕES
Como pudemos ver,existem doze notas diferentes numa oitava e apenas temos 7 nomes de nota.O teclado de um piano é a referência visual imediata do sistema musical.Cada tecla branca corresponde ás notas de uma escala (Dó-Ré-MI-Fá-SOL-Lá e SI) e as teclas pretas são as notas "acidentais".Para nomea-las utilizaremos as alterações.Há 5 alterações.O SUSTENIDO,que junto a uma nota eleva a sua tonalidade meio tom,o bemol,que baixa meio tom,,o duplo bemol e o sustenido,que desce ou eleva 1 tom completo,respectivamente,e o natural que devolve à nota a sua tonalidade original.Assim pode representar-se uma nota correspondente á tecla preta de um piano de duas maneiras.Aumentando o tom da nota imediatamente inferior com um sustenido ou descendo o tom da nota imediatamente superior com um bemol.Nota entre Dó e Ré poder-se-á chamar Dó# (Dó SUSTENIDO) ou Réb (Ré BEMOL).A escolha de usar SUSTENIDOS ou BEMÓIS dependa da escala utilizada (existe 7 escalas principais e milhares de escalas alternativas).Uma vez alterada uma nota,ficará assim até ao fim do compasso em que se encontra a alteração.Por isso existe a possibilidade de devolve-la ao seu tom natural anterior,com uma alteração que elimina as anteriores.Os duplos bémois ou duplos sustenidos utilizam-se muito pouco,já que se pode nomear a nota de outra forma mais simples,por exemplo: Um SOL## (SOL duplo sustenido)corresponde a um Lá.Utilizam-se essas alterações em casos muito concretos.Se forem encontradas alterações no principio do pentagrama,logo a seguir à CLAVE,essas terão efeito sobre todas as notas correspondentes.Não existem notas entre as notas MI e Fá e entre as notas SI e Dó


ESCALA
Uma escala é uma série de notas separadas por intervalos que formam uma progressão que vai desde uma nota até a sua Oitava.Existem muitíssimas escalas (aumentada,diminuta,enigmática,napolitana,húngara,árabe,etc),mas 7 delas são fáceis de interpretar no teclado de um piano:tocando as teclas brancas e começando de Dó a Dó,depois de Ré a Ré,MI a MI,etc,obter-se-ão as 7 escalas seguintes:JÓNICA (ou maior),DÓRICA,FRÓGIA,LODIA,MIXOLODIA,EÓLICA e LOCRIA,baseadas nas primeiras escalas dos antigos gregos e que retiram os seus nomes das suas principais tribos e foram modificadas da Idade Média pelos músicos da Igreja.A mais conhecida é a ESCALA MAIOR que,na tonalidade de Dó,é composta por Dó-Ré-MI-Fá-SOL-Lá-Si.Os intervalos na escala MAIOR são TOM-TOM-MEIO-TOM-TOM-TOM-TOM-MEIO-TOM.A ordem e o tamanho (tom ou meio-tom)dos intervalos decidem o tipo de escala.Cada nota numa escala terá um nome diferente dependendo da sua posição em relação à primeira nota.Os nomes são,numa escala maior,TÓNICA-SOBRETÓNICA-MEDIANTE-SUBDOMINANTE,DOMINANTE-SUBMEDIANTE-SENSOVELUma escala menor natural têm os seguintes intervalos:TOM-MEIO-TOM-TOM-TOM-MEIO-TOM-TOM-TOM.Uma escala pentatónica (muito utilizada em rock,pop e blues)tem os seguintes intervalos.TOM-TOM-TOM MAIS MEIO-TOM-TOM-TOM MAIS MEIO-TOM.


ESCALA
Uma escala é uma série de notas separadas por intervalos que formam uma progressão que vai desde uma nota até a sua Oitava.Existem muitíssimas escalas (aumentada,diminuta,enigmática,napolitana,húngara,árabe,etc),mas 7 delas são fáceis de interpretar no teclado de um piano:tocando as teclas brancas e começando de Dó a Dó,depois de Ré a Ré,MI a MI,etc,obter-se-ão as 7 escalas seguintes:JÓNICA (ou maior),DÓRICA,FRÓGIA,LODIA,MIXOLODIA,EÓLICA e LOCRIA,baseadas nas primeiras escalas dos antigos gregos e que retiram os seus nomes das suas principais tribos e foram modificadas da Idade Média pelos músicos da Igreja.A mais conhecida é a ESCALA MAIOR que,na tonalidade de Dó,é composta por Dó-Ré-MI-Fá-SOL-Lá-Si.Os intervalos na escala MAIOR são TOM-TOM-MEIO-TOM-TOM-TOM-TOM-MEIO-TOM.A ordem e o tamanho (tom ou meio-tom)dos intervalos decidem o tipo de escala.Cada nota numa escala terá um nome diferente dependendo da sua posição em relação à primeira nota.Os nomes são,numa escala maior,TÓNICA-SOBRETÓNICA-MEDIANTE-SUBDOMINANTE,DOMINANTE-SUBMEDIANTE-SENSOVELUma escala menor natural têm os seguintes intervalos:TOM-MEIO-TOM-TOM-TOM-MEIO-TOM-TOM-TOM.Uma escala pentatónica (muito utilizada em rock,pop e blues)tem os seguintes intervalos.TOM-TOM-TOM MAIS MEIO-TOM-TOM-TOM MAIS MEIO-TOM.

TONALIDADES
A primeira nota (TÓNICA) da escala dá o nome à tonalidade na qual se vai interpretar um tema.Assim a escala de Dó Maior parte do Dó até ao Dó,com intervalos correspondentes a uma escala maior.Uma escala de MI menor,parte de MI até MI,com intervalos correspondentes a uma escala menor.isso explica a necessidade de p"r alterações no principio de um pentagrama.Por exemplo,as notas de uma escala de SOL MAIOR são SOL-Lá-SI-Dó-Ré-MI e Fá#.Colocando um sustenido no principio em Fá,evitamos ter que p"r um em cada nota Fá.Conhecendo a escala utilizada numa peça musical e sabendo quais são os intervalos que a compõem pode mudar-se de tonalidade.


publicado por edgarasta às 10:36
link do post | comentar | favorito
|

.quem sou eu!!!

.pesquisar

 

.Outubro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. O Recomeço

. Crianças sem Natal

. Capoeira

. Não sou nada sem ti

. Ser Pai

. Bob Marley: o homem que n...

. Qual é, afinal, o signifi...

. Assim começa... ...assim ...

. «desde 1990»

. Primavera bem vinda

. Mãe Natureza

. Palavras para quê????????...

. "ClanDestinos" -organiza...

. amigos reggaeiros

. De Que Vale a Sabedoria ?

. Gente Pobre

. A Vergonha e a Injustiça ...

. Dreadlocks

. é o nº 10, finta com os d...

. ...Ritmo,,,

. ...Acordes...pratica...

. ...Acordes...teoria...

. ...Básico...mão esquerda....

. ...Básico...afinação...

. ...Básico...solfejo...

. ...Básico...introdução...

. ...Iniciação...

. ,,, A Guitarra...

. ANGOLA

. Camada Ozono:

. Problemática da Droga

. Baixa da Banheira

. Miséria

. Miséria e Fome

. Ups!!! Com Licença..........

. Porque ela existe

. Pergunto!

. Parar com a Destruição do...

. Babilônia homenageia Bob ...

. FOME / POBREZA / DESI...

. Africa / Portugal

. A lenda

.arquivos

. Outubro 2013

. Dezembro 2009

. Maio 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Setembro 2008

. Junho 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Novembro 2006

. Outubro 2006

blogs SAPO

.subscrever feeds