Terça-feira, 13 de Março de 2007

De Que Vale a Sabedoria ?

Os homens que se entregam à sabedoria são de longe os mais infelizes. Duplamente loucos, esquecem que nasceram homens e querem imitar os deuses poderosos, e a exemplo dos Titãs, armados com as ciências e as artes, declaram guerra à Natureza. Ora, os menos infelizes são aqueles que mais se aproximam da animalidade e da estupidez.
Tentarei fazer-vos entender isto, usando, em vez dos argumentos dos estóicos, um exemplo crasso. Haverá, pelos deuses imortais, espécie mais feliz que os homens a quem o vulgo chama loucos, parvos, imbecis, cognomes belíssimos, na minha opinião? Esta afirmação poderá a princípio parecer insensata e absurda e, no entanto, nada há de mais verdadeiro. Tais homens não receiam a morte, e, por Júpiter! isso já não representa pequena vantagem! A sua consciência não os incomoda. As histórias de fantasmas não os aterrorizam, nem os afecta o medo das aparições e espectros, nem os males que os ameaçam ou a esperança dos bens que poderão vir a receber. Nada, em resumo, os atormenta, isentos dos mil cuidadeos de que a vida é feita. Ignoram a vergonha, o medo, a ambição, a inveja e chegam mesmo, se são suficientemente estúpidos, a gozar o privilégio, segundo os teólogos, de não cometerem pecados.

 

Passai agora em revista, ó louco sábio, todas as noites e infinitos dias em que a inquietação crucifica a tua alma. Olha bem para todos os aborrecimentos da tua vida e tenta compreender, enfim, de quantos males eu liberto os meus loucos. Acresce ainda que não só passam o tempo em divertimentos, risos e canções, como levam a todos os que os rodeiam o prazer, os seus jogos, o divertimento e a alegria, como se a indulgência divina os tivesse destinado a afastar a tristeza da vida humana. Além disso, quaisquer que sejam as disposições de uns para os outros, todos os reconhecem como amigos; procuram-nos, adoram-nos, acarinham-nos, gostam de conversar com eles, permitem-lhes que tudo digam e tudo façam. Ninguém os tenta prejudicar e os próprios animais ferozes evitam fazer-lhes mal como se instintivamente os soubessem inofensivos. Estão, com efeito, sob a protecção dos deuses e sobretudo sob a minha égide, rodeados pelo respeito universal.
publicado por edgarasta às 18:48
link do post | comentar | favorito
|

.quem sou eu!!!

.pesquisar

 

.Outubro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. O Recomeço

. Crianças sem Natal

. Capoeira

. Não sou nada sem ti

. Ser Pai

. Bob Marley: o homem que n...

. Qual é, afinal, o signifi...

. Assim começa... ...assim ...

. «desde 1990»

. Primavera bem vinda

. Mãe Natureza

. Palavras para quê????????...

. "ClanDestinos" -organiza...

. amigos reggaeiros

. De Que Vale a Sabedoria ?

. Gente Pobre

. A Vergonha e a Injustiça ...

. Dreadlocks

. é o nº 10, finta com os d...

. ...Ritmo,,,

. ...Acordes...pratica...

. ...Acordes...teoria...

. ...Básico...mão esquerda....

. ...Básico...afinação...

. ...Básico...solfejo...

. ...Básico...introdução...

. ...Iniciação...

. ,,, A Guitarra...

. ANGOLA

. Camada Ozono:

. Problemática da Droga

. Baixa da Banheira

. Miséria

. Miséria e Fome

. Ups!!! Com Licença..........

. Porque ela existe

. Pergunto!

. Parar com a Destruição do...

. Babilônia homenageia Bob ...

. FOME / POBREZA / DESI...

. Africa / Portugal

. A lenda

.arquivos

. Outubro 2013

. Dezembro 2009

. Maio 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Setembro 2008

. Junho 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Novembro 2006

. Outubro 2006

blogs SAPO

.subscrever feeds